segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Alergia

Às vezes me agarro nas bobeiras, porque a vida mostra muitas coisas que não gostaríamos de ver.
Eu não gostaria de ter visto uma mãe com os olhos cheios d'água dizendo que perdeu um "neném no meio da rua" por falta de atendimento médico. E que o "neném de outra foi embora pelas pernas no meio da praça.." pelo mesmo motivo.
Eu não gostaria de ter visto olhares ameaçadores dos homens que todo dia infernizam minhas caminhadas nas ruas.
Eu não gostaria de ter visto aquele garoto fedendo catando comida no lixo.
Eu também não gostaria de ter visto o soldado armado em cima da caminhonete do bope na linha vermelha apontando a arma pra cabeça da vendedora de água e intimidando os meninos que vendiam refrigerante num calor de escaldar. Eu não gostaria de ter visto uma arma daquele tamanho e o descontrole daquele soldado hoje.
Eu não gostaria ter visto o menino preto que sentou do meu lado no onibus com medo de eu ficar com medo dele, colocando a bolsa no chao e discretamente pegando a carteirinha da escola, "olhando" e guardando,
Eu não gostaria de não ter conseguido falar tudo que eu sei de uma vez só pra quem precisa saber disso muito mais que eu. Eu não gostaria de ter visto que muitas vezes isso não vai resolver as coisas.
Porque os nenéns não voltam, a arma tá lá e os meninos continuam com medo de que a gente tenha medo deles.
Eu não gostaria de ter visto tudo isso em uma segunda-feira. Mas gostaria muito menos de não ter percebido que tudo isso acontece o tempo todo em todo lugar. Não gostaria de ser cega. Não gostaria de não chegar em casa e chorar. Não gostaria de outra vida que fosse seca, fria e confortável. Não gostaria de uma realidade de ar condicionado. Tenho alergia, no corpo e na alma a essas coisas artificiais.