domingo, 11 de janeiro de 2015

Liberdade de expressão ou de opressão?

Desde que comecei minha militância contra o racismo, a intolerância religiosa e o machismo ouço muito sobre liberdade de expressão.
A liberdade de expressão para algumas camadas da sociedade é igual caviar: "nunca vi nem comi, eu só ouço falar". (PAGODINHO, 2002)
O que quero lembrar meus caros é que no mundo em que eu vivo trabalhadores não tem liberdade de expressão para falar com seus chefes sem risco de demissão, mulheres não tem liberdade de expressão pra responder assédio sem risco de violências, religiosos não tem liberdade de expressão pra realizar seus cultos sem risco de humilhação e agressão, negros não tem liberdade de expressão pra questionar a abordagem policial sem risco de morte.
Eu fui criada com a consciência de que certas coisas podem ser ditas em certos lugres e em certos momentos. Sabe como é, educação de pobre não é muito libertária, por uma simples questão de sobrevivência.
E ai se pra você liberdade de expressão é poder ridicularizar tudo que as outras pessoas acreditam sem receber nenhuma reação eu pergunto: se você acha que as pessoas não tem que se importar pois é apenas SUA opinião, qual diferença impor essa opinião sobre algo que não lhe diz respeito fará na sua vida? O que isso tem de fato com a sua liberdade?
Há um sério risco de você estar confundindo liberdade com opressão..
Sim porque se você se acha no direito de subjugar ou inferiorizar culturas diferentes da sua para obter privilégios (status, influência intelectual, ascensão social e poder em geral) você está tentando estabelecer relações de poder.
Me chamem de ditadora, mas eu não sou a favor dessa liberdade de expressão que serve pra humilhar e ridicularizar. Que direito alguém tem de tentar destruir os valores de mundo que outro alguém tem?
Opressão gera sofrimento e sofrimento é dor, não tem graça.
Se não for assim, porque não fazer um desenho de certos cartunistas cheio de furinhos igual a queijo em pedacinhos sendo comidos por uns caras armados rindo e dizendo "salut" no pé da Torre Eiffel?
Talvez pra quem nunca passou fome, pra quem nunca foi barrado de entrar em algum lugar, pra quem nunca foi detido pra averiguação por estar passando, pra quem nunca foi torturado por lutar por direitos básicos de vida ou pra quem nunca não pôde entrar ou sair de casa liberdade seja mesmo uma coisa meio rasa.
Talvez pra quem nunca teve vergonha do seu corpo, do seu cabelo, dos seus traços, pra quem nunca ouviu todos os amiguinhos da escola rindo de você na hora da fila, pra quem nunca foi xingado na rua por estar de branco e fios de conta, pra quem nunca náo conseguiu entender porque o mundo tentava fazer ela se sentir mal por ser quem ela era, pra quem nunca teve que ser duas vezes melhor em tudo pra justificar o merecimento de ser algo, talvez para quem não passou nada disso, uma opinião seja inofensiva.
Vamos disfarçar e fingir que não dei um toque pessoal nesse ultimo parágrafo. Só quero finalizar lembrando que opiniões fizeram povos serem dizimados e escravizados. Opiniões estupram, matam, amarram no poste, queimam corpos na calçada, tiram orgãos de crianças.
Uma pessoa é feita por suas opiniões, elas não são balõezinhos que estão fora de você flutuando e sem consequências que nem nos desenhos. Assumir a responsabilidade e gravidade do que se pensa é fundamental. Assim como aceitar que toda ação tem reação. E isso não é politicagem, é física.