segunda-feira, 2 de março de 2015

Falando aqui, entre nós.

O vídeo "Não tira o batom vermelho" é ótimo e me fez pensar e tomar uma decisão importante.

Eu resolvi que não quero só compartilhar, mas aproveitar pra dizer que já vivi um relacionamento abusivo.
Já vivi um relacionamento onde era inferiorizada, constrangida, controlada e pressionada todo o tempo para não sair dele.
Eu só queria dizer para vocês que não, eu não gostava. Eu chorei muito. Me afastei de amigos, deixei de fazer coisas que eu gostava e criei dificuldades para me relacionar que refletem até hoje na minha vida pessoal.
A violência não precisa ser física pra causar estragos. Humilhar, desmerecer, ridicularizar, infantilizar: tudo isso faz mal e é o que chamamos de violência psicológica.
Hoje eu sei que não era amor. Eu achava que ele era a melhor pessoa do mundo e que eu, por todos os defeitos e incapacidades que tinha, que não conseguia ser boa o suficiente para merecer mais consideração. Eu achava que precisava ser melhor para que ele me tratasse bem e me respeitasse, eu tinha que fazer por merecer.
Eu me sentia feia, infantil, burra, sem cultura, desinteressante. Nem as bobeiras e piadas que eu amo contar (mesmo que ridículas e sem graças..) eu fazia ou contava. Eu pensava em cada palavra que ia dizer, em cada assunto que ia puxar, em cada gesto. Ser natural me deixava em pânico e durante muito tempo eu nem sabia mais como eu era de verdade. Eu só tentava ser do jeito que achava que ele ia achar certo, que ele ia gostar. E por mais que eu tentasse ele nunca achava. E eu sempre era a "pretinha" (num diminutivo sarcástico) da qual o nome muitas vezes vinha seguido ou antecipado por um deboche, ou uma repreensão. E eu aceitava porque tinha uma grande vergonha de ser eu mesma que já tinha sido plantada por uma sociedade racista e por uma adolescência marcada por bullyng e por todo o peso que o racismo tem na construção da autoestima de uma jovem negra. Pois é, para piorar as coisas se somam.
Todas as vezes que eu terminava (e foram muitas) eu recuava achando que o problema era comigo. Eu que era a infantil, maluca, descontrolada, que não ficava satisfeita com nada. O problema jamais seria não ter um relacionamento com troca, amizade e respeito.
Na relação sexual isso ficava claríssimo, eu me esforçava imensamente para satisfazer as vontades do outro enquanto quase 90% das vezes não tinha realmente prazer. E eu achava que prazer era dar prazer ao outro. Porque isso faz parte do amor: se doar e ficar feliz com a satisfação do outro. Era minha missão, mesmo que eu não quisesse. E não precisava de força para me obrigar a cumpri-la, porque a pressão psicológica já era forte o suficiente. Se eu já não fazia nada certo não podia deixar de fazer uma das poucas coisas que ele aprovava, e fazer muito bem.

Foram alguns anos entre idas e vindas. E até hoje ainda me pego pensando que eu sou maluca quando exponho para algum parceiro alguma coisa que me incomoda ou não me faz bem. Sempre por pelo menos um momento acho que tô fazendo a coisa errada ao ser sincera nos meus relacionamentos e que isso vai ser pior e vai estragar tudo. Sempre acho que se for eu mesma, de verdade mesmo, eu vou perder.

Violência psicológica deixa marcas, às vezes mais profundas que a física. E superar é um processo. E eu tô contando aqui porque já passei por muitas fases: de negar, de enxergar, de não saber o que fazer, de querer superar mas não ter coragem, de entender, de resolver enfrentar, de assumir... E agora de compartilhar, porque eu não preciso ter vergonha de um problema que não era meu.

Antes eu achava que era maluca. Hoje eu tenho certeza. Porque numa sociedade racista, machista e cheia de padrões de comportamento (e de sofrimento) se arriscar a se respeitar, tentar ser feliz e se amar do jeito que se é não é lá coisa de gente "normal".

Continuo daqui naquela velha história de preferir ser uma metamorfose ambulante. Lembrando com respeito dos tempos de lagarta pra curtir ainda mais a vida de borboleta.

Agradeço a quem leu. :3

Sem mais por hoje e muito, mas muito mais leve. :3
---------------------------------------------------

Link do vídeo "Não tira o batom vermelho" :
https://www.youtube.com/watch?v=I-3ocjJTPHg