terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Natal de menina

Menina, não diga besteira! Fugir não é a melhor solução. Você tem que ficar e enfrentar os seus problemas. Por quê? Porque sim ué, não se termina um problema deixando ele pra trás. Não, você também não pode ir se deixando pra trás, de pouquinho em pouquinho em pouquinho junto com os problemas.
Pára de bobeira, que os sonhos podem nem sempre ser possíveis, e as dores podem nem doer tanto assim. Mas isso você só vai saber se estiver aí.
Eu sei que parece tentador escapar de todas aquelas palavras mal ditas, de todos aqueles olhares cortantes e daqueles sorrisos sem vontade. Mas por todo lado tem gente armada com eles, só esperando pra te acertar. Parece ser bom se esconder das cobranças e da falta de respeito com seu jeito...Mas ninguém tem muito jeito pra parar com isso no mundo.
Se deixa, não se leve agora não, que o caminho de fugir é mais difícil que o de ficar. O ficar não é o de ser acomodada, nem ficar acostumada com o que não lhe soa bem. Ficar pode ser se fazer forte, suportar a dor na sorte de achar um querer bem.
Menina, pára de bobeira, porque isso não é poema nem cantiga pra te fazer sorrir. Até porque o mundo é frio, é feio e tudo que puder pra te fazer perder o eixo ele fará. Mas ele às vezes é bonito, é bom e quente e fica impossível não achar um motivo pra seguir em frente.
Menina esquece meus conselhos. Firma os pés nas nuvens, a cabeça no chão e o coração dentro do peito. Lembra que tudo tem um jeito e se não tem a gente finge que encontrou pra ter a sorte de acertar.
Mas pára de bobeira que fugir em noite de Natal não dá sorte. Essas mágoas aí de dentro tem um pouco em todo mundo, fazem parte da alegria. Da tristeza que é maior pra uns, pior pra outros, fica tudo ou muito pouco quando nasce um novo dia.
já falei que isso não é poema, é só a fala de uma velha que já viu um bocado de coisa e muita Estrela de Davi. Aquieta a mente, aquece o peito, come um doce. Agradece que tem na mesa, aceita quem não está nela. Fala aquelas coisas que todo mundo diz.
Menina pára de besteira, aproveita que isso faz falta um dia. Aproveita que tem tempo que não volta e que quando a gente lembra dói de tanta alegria.